Pular para o conteúdo principal

O PIERCING E O CORPO QUE SE ENFEITA PARA SER BELO, DIFERENTE E MÁGICO



          Em todas as épocas e lugares do mundo o homem usa o corpo como linguagem. Marca-o como uma espécie de diário da sua existência e transforma-o num verdadeiro manifesto do estilo de vida que quer ter.

             As perfurações são um exemplo de alterações corporais que transmitem mensagens e significados. Presente em diversas culturas ancestrais, marcam momentos importantes da vida, como o nascimento, a adolescência, a festa, a guerra e o luto. Ao nascer, por exemplo, as crianças Kayapó têm suas orelhas furadas e enfeitadas com tocos vermelhos de madeira. Quando crescem, curiosamente o grande furo da orelhas fica vazio. Já os Suyá enfiam nas orelhas e nos lábios discos de madeira que aumentam com a idade, até ficarem do tamanho de um pires.


O cantor Sting, em 1989, com o cacique Raoni, da etnia Suyá, que ficou conhecida como 'botocuda' quando os europeus apelidaram seus discos de 'botoque', que significa 'tampa de tonel'

           Primeiro como distintivo de pequenos grupos, depois como expressão dos movimentos jovens, até ganhar a adesão de pessoas de todas as idades e estilos, a tatuagem e o piercing se popularizaram durante o século XX, alterando a paisagem das ruas neste novo milênio. Na sociedade atual, há uma constante busca dos indivíduos por diferenciação e originalidade. Essa busca marcou o aumento do uso de piercings no início dos anos 2000. Hoje, considerando o ciclo natural do “vai e volta” da moda, a busca por perfurações voltou a crescer, o que foi percebido claramente aqui no Estúdio Teix.

 
A cantora Fergie e a atriz Scarlett Johansson com suas diversas peças

 

A modelo Adriana Lima exibe seu piercing no umbigo

          Os locais de perfurações continuam sendo os mesmos, mas o mercado inova constantemente e oferece cada vez uma maior variedade de peças. Hoje, os piercings vão além do aço e da madeira.

Thaila Ayala e seu piercing nos lábios

Lenny Kravitz e Tom Kaulitz

           Temos peças em acrílico, titânio, aço anodizado, entre outros. Por vezes, as peças são extremamente elaboradas e possuem, inclusive, incrustações de pedrarias, o que as transforma em verdadeiras jóias. É o corpo que se enfeita par ser belo, diferente e mágico.

 
Os curitibanos Wakko Puro Osso, do Tattoodo Errado, e Marina Nogueira, do Barba Negra, com seus alargadores


SERVIÇO:

Estudio Teix
(41) 3018-2732 | 3019-2294
Av. Vicente Machado,666 - Batel Soho
estudioteix@gmail.com


Referências Bibliográficas:
Araújo, Leusa. Tatuagem, piercing e outras mensagens do corpo.  São Paulo: Cosac Naify, 2005.