Pular para o conteúdo principal

Residência artística na Galeria Teix

Nesta última semana de residência artística as artistas Sandra Hiromoto, Ana Lesnovski, Aline Moraes e Sayuri Kashimura produzem o material de teste para a futura exposição que terá abertura na Bienal Internacional de Curitiba.






"Curadoria relacional. Interferências. Trabalhar fora de casa, do estúdio, do seu elemento. Estar em residência artística é, em si, um desafio aos confortos e às certezas de um artista. Nada é oculto, nada é estático, tudo foge ao controle do cotidiano e dos métodos particulares de cada um. Não apenas "morar", mas "morar junto". E morar junto, Ana e Sandra. E morar junto, Pitella, e Jo, e Marco, e Sayuri, e Aline, e Mateus, e Gabriel, e mais uma variável de texto onde cabem os nomes de incontáveis visitantes, em pessoa ou virtuais. E morar junto, em casa e no mundo."
                                                 - Sandra Hiromoto & Ana Lesnovski.


"Ao reler e repensar a cidade segundo estratos de memórias, muitas interlocuções acabaram surgindo numa dinâmica entre arte e mundo, na qual nunca tinha observado em meus projetos artísticos. O tempo percorrido de produção foi intenso e de grande importância, pois nunca tinha vivenciado trabalhar junto em projetos com outra pessoa por um período de dedicação profunda a uma única coisa. "

                                                                                 - Aline Moraes.

"A cidade-capital, como palco das mais variadas experimentações contemporâneas, carrega na sua memória o deslocamento = movimentos intensos de fora para dentro de si na sua formação < êxodos, imigrações, capital, etc > mas a ação-reação é física < a primeira lei que rege o mundo é a gravidade > e assim, o movimento se faz de dentro para fora também; e aí a cidade não hesita em expulsar de cima da sua estrutura piramidal tudo o que o conforto-do-olhar não quer ver; ou seja, todo tipo de gente fodida que é empurrada para a parte mais profunda da pirâmide da cidade. < a primeira lei que rege o mundo é a gravidade > e a sustentação de um todo é sempre a base (eu realmente acredito na sinceridade da base dessa pirâmide). "
                                                                                         - Sayuri Kashimura 

Link da Entrevista realizada na e-cultura:



SERVIÇO:

Estúdio e Galeria Teix
(41) 3018-2732 | 3019-2294
Av. Vicente Machado,666 - Batel Soho
estudioteix@gmail.com